Corrente do bem

Não importa que idioma falamos, quais os nossos costumes ou ainda onde nascemos… Gentileza gera gentileza em qualquer lugar do mundo! E prova viva disso é o casal Luis e Mishell.

Venezuelanos, eles chegaram ao Brasil no ano passado em busca de um recomeço. Dormiram nas ruas de Boa Vista, em Roraima, por vários dias, até conseguirem vaga no centro de acolhimento da nossa parceira Fraternidade Sem Fronteiras.

Mishell estava grávida e a pequena Lucy, agora com 1 aninho, nasceu no próprio abrigo. Mas não ficou por lá muito tempo! No dia 18 de agosto, o Refúgio 343 interiorizou a família para a cidade de São Lourenço da Serra, em São Paulo, com a ajuda do voluntário Gabriel Novaes. Lá eles vivem em uma chácara, onde Luis trabalha como caseiro. Mas a melhor parte da história ainda está por vir!

Quando foi fazer seu exame admissional para o novo emprego, Luis contou sua história ao médico, Júnior, que ficou emocionado com nosso trabalho e prontamente entrou em contato conosco para ser também um acolhedor do Refúgio 343.

Como em uma linda e infinita corrente do bem, Luis, que foi acolhido por Gabriel, inspirou Júnior a ajudar Rafael, que também estava no centro de acolhimento da Fraternidade sem Fronteiras, apenas esperando por uma oportunidade de ser interiorizado e recomeçar a vida.

Depois disso, Luis ainda inspirou outro morador da cidade, João, a ser um acolhedor. Dessa vez, o ajudado foi Pedro, irmão de Luis, que ainda estava dormindo nas ruas de Boa Vista.

Alguém ainda duvida que gentileza gera gentileza?

Entre nessa corrente do bem com a gente! Para ser um acolhedor e fazer parte desse movimento humanitário, é só clicar aqui. Vamos juntos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *