Mãos estendidas que salvam vidas

Rosiris Martinez veio para o Brasil de carona em um caminhão de cimento. O transporte precário a obrigou a deixar para trás sua bebê de dois meses: por ser muito nova, havia riscos do contato próximo com o cimento causar alguma alergia.

Já em Manaus (AM), com os três filhos mais velhos e o marido, ela recebeu a notícia de que a pequena Carley estava desnutrida, por falta de leite materno. Instalada na casa de passagem que mantemos na cidade com a Fraternidade Sem Fronteiras, Rosiris encontrou estabilidade para deixar a família e voltar à Venezuela para buscar sua filha – que já está em solo brasileiro e pra lá de bem nutrida.

Agora a família espera, unida, pelo dia de sua interiorização para Curitiba (PR), onde será acolhida por parentes de Rosiris. Quando se estende a mão para o outro, coisas lindas acontecem. Também quer ser um acolhedor do Refúgio 343? É só clicar aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *