Minha Roraima

Neomar e Elin chegaram a Roraima com um único objetivo: oferecer uma vida digna aos filhos. Mas o que mais chamou nossa atenção quando nos conhecemos foi o nome de uma de suas crianças: Mia Roraima.

“Em 2015, fiz uma viagem ao Monte Roraima e visitei uma comunidade indígena, em que me contaram que Roraima era um lugar sagrado. Aquilo me marcou! Três anos depois, quando Mia Roraima nasceu, não pude pensar em outro nome para ela. Quando vi minha filha pela primeira vez, me apaixonei pelos olhos dela, como me apaixonei pela paisagem do Monte Roraima”, conta Neomar.

Mia Roraima tem Síndrome de Down. Há um ano, desde que nasceu, seus pais lutam contra o preconceito da sociedade e buscam ajuda médica para garantir uma vida digna à menina.

A família chegou no centro de acolhimento da Fraternidade sem Fronteiras no dia 15 de novembro, após mais de um mês na cidade de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela. Agora, a nossa missão é procurar um acolhedor para interiorizar a família.

Vamos garantir um recomeço pra lá de especial para essa família? Saiba mais aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *