“Quando almoço, me pergunto se minha mãe teve essa mesma oportunidade na Venezuela”

A frase é de Cristal, venezuelana que há meses veio se refugiar no Brasil, com o companheiro Arturo, por conta da crise. Transsexual, ela já sofreu muito preconceito e violência e sempre teve a mãe ao seu lado lhe apoiando.

Foi por ela que Cristal veio para o Brasil em busca de uma oportunidade de emprego: “Meu sonho é poder cuidar de minha mãe como ela cuidou de mim. Quando almoço no abrigo, me pergunto se ela está tendo a mesma chance lá na Venezuela!”.

A oportunidade de realizar seu sonho chegou neste mês de julho! Cristal e Arturo foram interiorizados para a cidade de São Fidelis, no Rio de Janeiro, onde estão sendo acolhidos (com emprego!) pelo voluntário Paulo, que já interiorizou outras 2 famílias para a região.

Em meses, Arturo e Cristal estarão independentes e poderão ajudar seus familiares, como tanto desejam. Seguimos transformando vidas!

Você também pode ajudar refugiados venezuelanos a recomeçar no Brasil. Clique aqui e saiba como!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *